Ouça a revelação falada original (em inglês):

Baixar (clique com o botão direito para baixar)

Assim como revelado a
Marshall Vian Summers
em 12 de março de 2013
em Boulder, Colorado, EUA.

Sobre esta gravação

Nesta gravação em áudio você está ouvindo a voz da Assembleia Angélica falando através do Mensageiro Marshall Vian Summers.

Aqui, a comunicação original de Deus, que existe além de palavras, é traduzida em linguagem e entendimento humano pela Assembleia Angélica que supervisiona o mundo. A Assembleia em seguida entrega a Mensagem de Deus através do Mensageiro.

Neste processo incrível a Voz da Revelação está falando novamente. A Palavra e o Som estão no mundo. Pela primeira vez na história, a gravação de uma revelação original falada está disponível a você e ao mundo para ser vivenciada.

Que você seja o recipiente desta dádiva de Revelação e que você esteja aberto para receber a sua Mensagem única para você e para a sua vida.

Alguém que é chamado e preparado para trazer uma Nova Mensagem de Deus ao mundo, certamente deve ter uma preparação longa e muito desafiadora. É a preparação que um indivíduo não teria como iniciar por si mesmo.

Deve ser um chamado do próprio Céu. Deve ser administrado pelo próprio Céu. Deve levar aquele que é escolhido, levando ele da sua vida e estado de consciência prévios, para uma nova vida e para um estado de consciência muito maior, durante um período de tempo.

É uma preparação com muitos desafios e muitos testes. Não é uma jornada que qualquer indivíduo poderia inventar por si mesmo para a sua própria edificação ou auto-proclamação, embora muitos tenham tentado isso, e certamente outros no futuro tentarão também.

O Mensageiro de Deus não é uma pessoa comum. O Mensageiro de Deus não é simplesmente alguém que foi chamado para fora da multidão, que recebeu uma tarefa importante na vida ou a quem foi pedido para carregar uma mensagem importante, como um carteiro. É alguém que deve vir da própria Presença Angélica e ser iniciado no mundo tendo tempo para se desenvolver como ser humano, enfrentando os prazeres, os perigos e os desapontamentos de se viver em Separação.

Deve ser um dos membros da Assembleia Angélica para poder fazer tal tarefa. Então nunca ache que o Mensageiro de Deus é simplesmente uma pessoa tola que foi escolhida e que recebeu o fardo de uma missão grande e importante. De fato, não é o caso. Este indivíduo teria que ter qualidades únicas e uma associação maior para ser capaz de assumir uma função tão essencial e importante na vida. Pois nisso a falha é incrivelmente prejudicial, não somente para aquele escolhido, mas para toda a humanidade. Pois se a Mensagem não puder ser recebida corretamente e interpretada e comunicada corretamente, então ela terá sido corrompida. Ela estaria incompleta.

Pois veja, a Mensagem requer o Mensageiro, e o Mensageiro tem que ter as qualidades necessárias para executar uma tarefa tão grande e exigente. Se o indivíduo não possui tais qualidades, então ele não pode emanar a Presença. Ele não pode carregar o fardo. Ele nunca será altruísta o bastante para sacrificar as suas próprias necessidades e prazeres ao longo do caminho. Invariavelmente, se ele não fosse escolhido para tal tarefa, ele não seria capaz de completar tal missão.

Certamente, aqueles que seguem o Mensageiro, agora e no futuro, podem estar propensos a interpretar mal e aplicar mal a Nova Revelação de Deus para a humanidade. E tristemente isso vai ocorrer porque as pessoas ainda não têm a clareza, a integridade e o entendimento para poderem levar adiante tal Mensagem para além da época do Mensageiro.

É por isso que certas pessoas são escolhidas e selecionadas para fazer isso, no próprio centro da vida do Mensageiro. Elas também, precisam se preparar e precisam atender a requisitos. Elas também, devem seguir uma jornada inexplicável que não é uma criação própria delas. Elas também, devem enfrentar grande incerteza e oposição no mundo. Elas também, devem manter a visão e o Fogo do Conhecimento, apesar do caos que elas veem ao redor delas e apesar da natureza trágica da busca humana por felicidade e realização.

Os requisitos do Mensageiro são muito únicos. Nós lhe damos eles agora para que você possa entender essa pessoa, para que você possa reconhecer o que é requerido e possa reconhecer que somente a uma pessoa é dada a responsabilidade de receber e iniciar a proclamação da Nova Revelação de Deus. Uma vez que você entenda os requisitos, talvez você mesmo seja capaz de aceitar isso.

Primeiro, o Mensageiro – antes mesmo dele saber que ele é o Mensageiro ou ter qualquer ideia sobre isso – deve ser restringido de entregar a sua vida a pessoas, lugares e coisas. Ele precisará ser instruído fundamentalmente, mas não pode se comprometer com família e carreira até que ocorra o seu momento de iniciação, que viria mais tarde na sua vida, depois da sua juventude. Portanto, ele deve ser restringido, e ele deve restringir a si mesmo. O sentimento dentro dele mesmo, de se restringir, deve ser honrado por ele.

Ele não deve se engajar politicamente. Ele não deve se engajar socialmente de forma considerável. Ele não deve ter opiniões radicais. Ele deve ser muito saudável. Ele deve crescer em uma família saudável, mas tem que ser capaz de ir além daquela família, e ir além das suas obrigações e expectativas. Ele não deve ter nenhum treinamento religioso ou ser orientado religiosamente em particular, para que as suas ideias não se tornem pré-concebidas e formuladas cedo na sua vida. Ele deve respeitar a religião, mas não se ligar intimamente a ela de nenhuma forma.

Ele vai precisar estar disposto a esperar muito tempo pela sua verdadeira parceira e companheira chegar. Ele deve sentir isso e saber isso dentro de si o bastante para não buscar romance ou compromisso em relacionamento antes que seja apropriado para ele fazer isso.

Ele não deve se tornar um praticante espiritual fervoroso, pois isso vai estabelecer noções pré-concebidas que somente teriam que ser desfeitas mais tarde. Então é melhor que ele restrinja a si mesmo, e seja restringido até mesmo disso.

A juventude dele será comum, mas excepcional em algumas maneiras. Ele não vai entender a si mesmo ou suas motivações, pois isso não poderia ser entendido nesse estágio inicial. Ele terá que confiar em um sentimento que só estará ali de forma intermitente.

Ele terá que querer coisas, mas não tê-las, sem saber o porquê. Enquanto ao redor dele todo mundo está se entregando a pessoas, lugares e coisas, ele não pode fazer isso.

Ele deve aprender sobre relacionamentos, sobre a paixão humana e sobre as loucuras do romance. Ele deve ver as pessoas cometendo todos os tipos de erros e enganos, sem condenação.

Ele deve esperar. É muito importante entender isso. Pois quem pode esperar? Pode você esperar, esperar de verdade, pela hora, pelo momento?

Quando os Raios de Iniciação fossem lançados sobre ele de maneira tão poderosa, isso iria obliterar a sua vida anterior e iria cortar as suas conexões, apenas o suficiente para que ele pudesse estar livre para embarcar em uma jornada maior – uma jornada que não é criada por ele, uma jornada que ninguém ao redor dele poderia entender, exceto talvez os muito sábios.

Ele teria que estudar e treinar para esta Iniciação. Ele teria que começar a ensinar o ensinamento inexplicável do Caminho do Conhecimento e teria que começar a aprender as suas lições fundamentais e primárias.

Ele teria que ser inteligente, mas maleável; capaz, mas pronto para algo maior sem saber o que é, para o que serve ou para onde iria levá-lo.

No momento da sua grande Iniciação, ele teria que ser capaz de manter a sua compostura interna e seguir as instruções que certamente iriam surgir de um encontro tão monumental, um encontro que poucas pessoas no mundo já tiveram nesse nível de intensidade.

Somente Jesus, Buda e Muhammad foram atingidos dessa maneira, porque eles também vieram da Assembleia Angélica, assim como também o Mensageiro para esta época e para este mundo.

As pessoas podem alegar qualquer título que quiserem. Elas podem assumir qualquer coisa. Elas podem acreditar em qualquer coisa. Elas podem imaginar qualquer coisa. Mas somente o Céu sabe quem vai receber uma preparação dessa natureza, e para qual propósito, e para qual objetivo final.

O Mensageiro então teria que começar a desemaranhar a sua vida prévia, deixando os seus relacionamentos e embarcando em um período de peregrinação. Por nove meses ele peregrinou, não sabendo o que ele estava fazendo, não sabendo aonde ele estava indo, com dinheiro apenas o suficiente para sustentá-lo durante esse tempo.

Ele teria que ir para onde ele estava destinado a ir. Ele teria que não se engajar seriamente em nenhum relacionamento. Ele teria que não fugir e tentar estar seguro em algum lugar, ou tentar estar a salvo, amado ou protegido. Com um destino maior, ele não pode se dar a essas coisas.

Ao final dos nove meses, Nós viemos sobre ele novamente e dissemos a ele para começar a se preparar para gravar, o que ele fez. E isso começou, muito cedo, a transmissão da Nova Revelação de Deus. Contudo, ainda haveria um longo tempo antes dele saber para que isso servia, por que sequer estava ocorrendo, pois não havia nenhuma garantia no início.

Ele não recebeu a sua função no início, porque agora ele teria que provar a si mesmo, repetidamente. Por sete anos, ele teria que provar a si mesmo e se preparar para receber a Presença Angélica, o que no início ele só poderia fazer por alguns momentos a cada vez.

Ele teria que gravar. Ele teria que prover o Nosso testemunho para certas pessoas.

Ele teria que se mudar repetidamente com a sua família a certos lugares que eram importantes para ele vivenciar, para aprender sobre a Comunidade Maior e sobre os poderes mais escondidos trabalhando no mundo hoje, tanto a favor e contra a humanidade.

A sua parceira chegaria, e o seu filho logo depois. Ele seria um pai e um marido, e teria que ser responsável de todas as maneiras nisso, mas ainda sendo guiado por uma Luz misteriosa, sem um resultado ou destino certos, porque essas coisas não seriam reveladas a ele até muito, muito tempo depois.

Ele teria que ser forte emocionalmente. Ele teria que ser estável. Ele teria que ser confiável e responsável, todos os dias, e construir a sua força dessa maneira, assim como construir a sua conexão mais profunda com aqueles que o enviaram aqui.

Ele receberia Ensinamentos inteiros. Ele começaria a lançar o fundamento, tijolo por tijolo, da maior Revelação já dada à humanidade, começando com as esferas pessoais das pessoas, começando o ensinamento sobre como receber uma Revelação, e aprender ao longo do tempo como vivê-la e como compartilhá-la com outros.

Depois de sete anos, ele receberia Passos para o Conhecimento, o livro de preparação na Nova Revelação de Deus. Ele teria que ser capaz de receber a Assembleia por períodos longos de tempo, por dias a fio, para receber esse importante Ensinamento e preparação para a humanidade.

Ele teria que se mudar para fazer isso e deixar totalmente a sua antiga casa, para não retornar nunca mais, e levar a sua família com ele, juntamente com outros para auxiliá-lo neste grande esforço.

A partir daqui, ele teria que procurar uma futura casa para a Revelação. Ele teria que viajar através do país, repetidamente, para encontrar esse lugar, porque não poderia simplesmente ser dito a ele para onde ir. Devia ser experimentado uma vez que ele chegasse. Pois ele teria que assumir a completa responsabilidade por suas ações, mesmo embora ele estivesse sendo guiado a partir do alto.

Ele não iria afirmar que os Anjos de Deus estavam guiando ele, pois a ele não foi permitido fazer isso. Ele tinha que ser responsável por tudo, e tomar responsabilidade pelas consequências e responder por suas ações. Porque somente certas pessoas teriam a permissão de saber o real segredo da vida dele.

Ele teria que passar pelo difícil processo de estabelecer um lar em um lugar totalmente novo, onde ele não conhecia ninguém, não tinha associações, nenhuma família e nenhum passado, e ali começar a receber os grandes livros da Revelação e começar a chamar pessoas para auxiliá-lo.

Mas ele ainda não estava pronto para ser um professor mundial. Ele ainda não tinha esses pontos fortes ou essa compreensão. E ele teria que esperar muitos anos para a Revelação ser dada a ele, passo a passo, e se desenvolver em um Ensinamento mundial e por fim numa Nova Mensagem de Deus. Seria somente mais tarde que o verdadeiro propósito e significado da sua longa jornada seriam revelados a ele.

Ele teria que sofrer enfermidade e incapacidade por longos períodos de tempo, devido ao grande esforço de empreender essa jornada.

Ele teria que chamar certas pessoas para auxiliá-lo. Ele teria que criar seu filho, que se tornaria uma pessoa importante na Revelação, e no futuro da Revelação nesse mundo.

Todos ao redor dele teriam que se desenvolver significativamente, e nem todos seriam capazes de fazer isso. Certas pessoas iriam cair, contudo outros iriam permanecer fielmente com ele. Nesse tempo ele teria grandes dificuldades em manter o início da organização que seria responsável por transmitir e ensinar a Nova Revelação de Deus para o mundo.

Ele teria que desenvolver as qualidades de discernimento, restrição e discrição, estabilidade, fé, confiança e a habilidade de lidar com pequenos problemas a todo instante, e lidar com as necessidades de outros que eram genuínas. Ele teria que ser um pilar de força. Mesmo nesse tempo de grande incerteza para ele, ele teria que ser um pilar de força para outros.

Durante todo esse tempo a conexão dele com a Assembleia estava crescendo – lentamente, cuidadosamente, para não incapacitá-lo de poder ser funcional no mundo, mas ser uma ponte entre esse mundo e os mundos além, fortalecendo a conexão dele com cada um desses mundos, e com os Seres que existem em cada um desses mundos.

Aqui ele não poderia se entregar a Deus e desistir de todas as atividades mundanas, porque ele estaria desenvolvendo as sementes e a fundação de grandes atividades mundiais e de uma grande participação no mundo.

Aqui ele não se tornaria um asceta se retirando da vida. Ele teria que ser um marido, um pai e um líder de uma organização, durante todo o tempo cultivando o grande mistério de sua vida e propósito.

Ele teria que ser responsável por tudo que fez e não revelar a outros a Fonte desta orientação ou a natureza do mistério da sua vida. Somente a sua esposa e filho, e alguns outros saberiam dessas coisas.

Ele teria que desenvolver as suas habilidades como professor, não somente para indivíduos, mas para grupos de pessoas, pois o destino dele seria falar com todo um mundo no futuro.

Ele teria que ser compassivo, sábio e competente, cuidadoso e perspicaz, paciente, ah tão paciente, consigo mesmo e com outros.

Ele teria que desenvolver a escuta interior para que pudesse ouvir e sentir o poder do Conhecimento falando enquanto ele estava servindo as necessidades de outros.

Ele teria que deixar as pessoas virem e irem, pois nem todos têm a força para empreender a preparação provida pela Nova Revelação de Deus.

Ele teria que se agarrar ao seu propósito e sua direção através desses tempos de grande vazio, nos quais ele não escutaria nada da Assembleia Angélica. Ele teria que desenvolver a sua própria força baseada no Conhecimento dentro de si mesmo. Pois ele teria que se tornar o veículo forte para algo tão grande e profundo que o mundo mal pode entender.

Através de mais períodos de dificuldade com a sua saúde, ele começaria a proclamação e começaria a receber os Ensinamentos da proclamação, mesmo os Ensinamentos sobre ele mesmo, conforme a Nova Mensagem começava a se cumprir e completar através dele.

Ele teria que ser humilde, sabendo que isso estava além dele e era maior do que ele. E contudo, ele teria que ser confiante de que ele podia dar o próximo passo e não buscar um escape, como tantas pessoas fazem.

A força dele teria que ser quieta. Ele não declararia a si mesmo. Só à medida que a Revelação se tornaria completa ele iria começar a afirmar a realidade dela e teria que admitir que ele realmente era o Mensageiro.

Ele teria que superar a sua própria relutância, porque somente os relutantes são escolhidos. Pois a tarefa é grande demais, exigente demais, incerta demais e mesmo perigosa demais para as pessoas escolherem sabiamente com um entendimento real.

Ele teria que cultivar as habilidades e refinamentos necessários que o Céu iria requerer, e isso levaria anos e anos e anos, assim como levou para todos os grandes Mensageiros. Pois ninguém, mesmo sendo escolhido, está pronto de início.

Levou 30 anos para o Mensageiro fazer isso, e até mais, dada a sua preparação inicial. Ninguém que é ambicioso ou auto-determinado poderia fazer isso, seguir uma jornada inexplicável e exercitar tamanhos auto-controle, paciência e estabilidade. Eles iriam desmoronar facilmente, pois não possuem a força interior ou as conexões maiores com a vida para empreender uma tarefa tão grande.

Ele teria que estar preparado para lidar com as grandes dificuldades de trazer a preparação a um mundo de grande dissonância, medo, ira e desconfiança – no qual as pessoas se embrenham em suas crenças e suas advertências, suas falhas e suas buscas de riqueza e poder.

Quem dentre elas pode ouvir Deus falando novamente, através desse indivíduo? Elas podem estudar as suas religiões. Elas podem até mesmo se tornar professores religiosos ou estudiosos ou defensores, mas quem pode ouvir quando Deus falar novamente? Quem tem a humildade para reconsiderar as suas ideias e crenças? Quem pode escutar a agitação do coração e não estar meramente fixado em suas crenças e convicções, e tudo no qual elas investiram para construir a sua posição no mundo?

Elas não receberiam o Mensageiro, que é a resposta para as orações delas. Elas iriam contestá-lo, condená-lo e ignorá-lo, porque elas ainda não estão prontas para recebê-lo.

O desencorajamento, o desapontamento, as projeções de mal e de culpa sobre o Mensageiro irão se amontoar sobre ele conforme ele prossegue. Mesmo agora ele se encontra no limiar de um mundo não acolhedor, buscando aqueles indivíduos que podem responder, que estão prontos para estar entre os primeiros a receber a realidade de que Deus falou novamente.

Eles virão de todos os países, de todas as nações, de todas as culturas, um por um, não em grupos grandes. Legiões de pessoas não irão correr para a Revelação. Começará com um chamado, um grande chamado que não existe somente no mundo exterior, mas que existe no mundo interior também. E eles terão que ter a coragem, a confiança e a sabedoria para responder.

Se eles não responderem, e não conseguirem responder e atender aos requisitos do seu próprio chamado, que é muito menos difícil e exigente do que o chamado do Mensageiro, então a Nova Mensagem pode não se fixar no mundo e ser capaz de servir ao mundo nesta época, assim como ela está destinada a fazer.

Pois a humanidade está à beira do fracasso – destruindo o mundo no qual ela vive, caindo em desespero, caindo no caos, caindo em intermináveis guerras e conflitos a respeito de quem terá acesso aos recursos remanescentes do mundo.

Então esta não é uma Revelação para uma necessidade distante, mas sim para as necessidades imediatas das pessoas em todos os lugares. Porque viver sem o poder do Conhecimento é viver em grande medo e incerteza. É sofrer.

O Mensageiro está aqui para aliviar esse sofrimento, para dar força e poder às pessoas, para revelar a elas a Vontade do Céu e a natureza real da espiritualidade e do chamado maior delas no mundo, e o que o mundo vai realmente precisar delas, além daquilo que elas mesmas podem querer dar para a sua própria felicidade.

Ele está nesse limiar agora de convocar indivíduos ao redor do mundo, pois este é um Ensinamento para todo o mundo e não meramente para uma tribo, uma nação, uma região ou um grupo. O momento apropriado é criticamente importante porque agora a Mensagem é dada para o mundo. Não é algo para meramente ser estudado de forma casual, ou considerado ao longo do tempo, ou contestado e debatido nos corredores da comunidade acadêmica, onde o Conhecimento é muito raro.

Esta é uma Mensagem urgente para a humanidade. A hora é agora. A necessidade é abrangente e cresce a cada dia que passa. A humanidade não consegue ver ou saber o que ela deve fazer. Não há um número suficiente de pessoas com a convicção no coração para fazer o que é realmente necessário. Elas devem ser alcançadas pela Revelação. Elas podem permanecer como cristãs, budistas e muçulmanas, mas elas devem ser alcançadas pela Revelação – um número suficiente de pessoas no mundo.

Então o Mensageiro está sob tremenda pressão para fazer isso com recursos e assistência muito limitados. Ele está sempre lidando com incerteza, você entende? E está lidando com um grande desafio. Ele não pode ter uma vida de repouso. Ele não pode se perder em meditação por períodos muito longos. Porque ele é chamado para um grande serviço no mundo, cujas necessidades são profundas e crescem a cada dia. E ele é aquele que tem a resposta de Deus.

É aí onde a força, a paciência e a determinação dele são realmente necessárias e requeridas, ou ele iria entrar em colapso e desmoronar. Ele iria se entregar a algum caminho extravagante e inapropriado, ou seria seduzido por outros, que iriam querer usar ele e a sua Revelação para a própria importância pessoal e para as próprias ideias deles.

Ninguém entende a vida do Mensageiro. Mas Nós lhes damos essas coisas para que vocês possam começar a apreciar quem é esse indivíduo e o que ele teve que fazer, e a longa jornada que ele teve que tomar. Você que é impaciente por tudo não pode imaginar a paciência que isso requereu, o auto-controle que foi requerido e a força e responsabilidade que foi requerida.

Deus quer que você entenda o processo de Revelação. Deus quer que você entenda a vida do Mensageiro, se você puder. Deus quer que você sinta isso com o seu coração e não meramente discirna isso com as suas ideias.

Deus quer que você saiba a importância da Revelação e o que foi necessário para trazê-la ao mundo, para o Mensageiro e para aqueles que continuaram com ele e que estiveram com ele nessa jornada por tanto tempo, durante os longos períodos em que ele teria que permanecer em obscuridade – preparando-se, desenvolvendo, estudando.

Esses são os santos da Revelação, não porque eles foram tão brilhantemente magníficos, mas devido ao que eles foram capazes de fazer e da fidelidade que eles demonstraram e da coragem e comprometimento que moveram suas vidas.

Veja isso em contraste com todo mundo e tudo ao seu redor, e você começará a ver o poder e o significado disso para a sua vida. Pois você também tem um destino e propósito maior e pode aprender com a vida do Mensageiro. Mas você não é chamado a fazer o que ele é chamado a fazer. Você não foi enviado ao mundo para fazer aquilo para o qual ele foi enviado para fazer no mundo, mas sim para auxiliar a ele e outros de maneiras simples e humildes mas com um grande espírito, com a grande força e paciência que o Mensageiro demonstrou até agora.

O Céu olha para ele com grande apreciação, mas também com grande necessidade. O Céu olha para a esposa e o filho dele como chave para o sucesso dele. O Céu olha para aqueles chamados para a Revelação com grande intenção, pois eles são importantes agora, mais importantes do que sequer sabem ou percebem.

É a Vontade do Céu que a Mensagem de Deus seja dada ao mundo em tempo hábil, para preparar um número suficiente de pessoas para enfrentar a grande mudança que está vindo ao mundo e para o encontro da humanidade com a vida no universo, uma realidade que ninguém no mundo hoje entende.

É por isso que Deus revelou, como parte da Revelação, a realidade e a espiritualidade da vida no universo. Deus revelou as Grandes Ondas de mudança que estão vindo ao mundo para que as pessoas possam ser alertadas e informadas e possam receber esta perspectiva maior, que trará maior clareza, propósito e significado para a vida e atividades delas.

Deus não prepara você somente para o Céu. Deus prepara você para lidar com o mundo real e com o Mundo Novo que está vindo e que ainda muito poucas pessoas no mundo conseguem ver.

Também você deve ter a humildade para receber a Revelação. Deve ter a força e perseverança para tomar os Passos para o Conhecimento. Deve ter a coragem para viver com as questões que ainda não podem ser respondidas. Você igualmente, deve viver o chamado que se estende para muito além do seu intelecto e do seu entendimento. Você igualmente, deve construir os Quatro Pilares da sua vida – o Pilar dos Relacionamentos, o Pilar do Trabalho e Provisão, o Pilar da Saúde e o Pilar do Desenvolvimento Espiritual – todas as coisas que o Mensageiro teve que fazer e que tem feito por tanto tempo.

Você entenderá a vida dele mais completamente conforme empreende a jornada você mesmo e vê o quão desafiadora ela realmente é, quão imensamente recompensadora ela é e quão confuso pode ser para o seu entendimento e para as suas ideias de si mesmo. Pois o propósito dela é levar você para além dessas coisas para uma vida maior, um serviço maior e um propósito maior no mundo.

O Mensageiro está no mundo agora. Ele é um homem mais velho. Seria uma grande honra e bênção para você encontrá-lo durante a vida dele e aprender com ele, para guardar em seu coração a demonstração dele e para receber a dádiva de Revelação dele, que vai dar a você a vida que você sempre buscou em outras coisas.

O Céu abençoa ele e abençoa todos que podem receber dele. Ele é um homem humilde. Mas no Céu ele é conhecido, e ele está com aqueles grandes Mensageiros que abençoaram e guiaram a humanidade no passado.