Ouça a revelação falada original (em inglês):

Baixar (clique com o botão direito para baixar)

Assim como revelado ao Mensageiro de Deus
Marshall Vian Summers
em 12 de fevereiro de 2009
em Boulder, Colorado, EUA.

Sobre esta gravação

Nesta gravação em áudio você está ouvindo a voz da Assembleia Angélica falando através do Mensageiro Marshall Vian Summers.

Aqui, a comunicação original de Deus, que existe além de palavras, é traduzida em linguagem e entendimento humano pela Assembleia Angélica que supervisiona o mundo. A Assembleia em seguida entrega a Mensagem de Deus através do Mensageiro.

Neste processo incrível a Voz da Revelação está falando novamente. A Palavra e o Som estão no mundo. Pela primeira vez na história, a gravação de uma revelação original falada está disponível a você e ao mundo para ser vivenciada.

Que você seja o recipiente desta dádiva de Revelação e que você esteja aberto para receber a sua Mensagem única para você e para a sua vida.

Há uma Nova Revelação sobre Deus, uma Revelação que retira Deus da antiga história da humanidade, dos conflitos, das fantasias e dos mal-entendidos da humanidade. Esta Revelação coloca Deus no seio de um quadro mais alargado da vida no universo o que chamamos a Comunidade Maior.

Agora, é precisa esta nova compreensão de Deus, porque o Deus dos antigos era um Deus pequeno – um Deus do seu mundo e da sua época, um Deus das suas culturas, um Deus dos seus povos dos tempos antigos. Mas a humanidade ultrapassou este Deus, este Deus humano, este Deus colérico, este Deus vingativo, este Deus que parece ser uma projeção da sua personalidade e das suas tendências.

Isto não quer dizer que os antigos estivessem errados. É só que a sua compreensão era limitada. Não é que eles tivessem criado um Deus à sua própria imagem; mas só que não eram capazes de compreender um Deus que estivesse além da sua imagem.

A Nova Revelação apresenta Deus dentro de um contexto maior, o da vida inteligente no universo. Este não é um contexto humano pois não é um universo humano que estão a enfrentar.

Este não é um Deus que esteja preocupado só com este único mundo. Este não é um Deus que julga da maneira como vocês poderiam julgar ou que condena da maneira como vocês condenariam. Este não é um Deus que tenha a necessidade de ser louvado e adorado e que exija ser obedecido e lisonjeado. Esse é o antigo Deus da tribo. Esse é o Deus que favorece uma nação em relação a outra ou um povo em relação a outro. Essa é uma ideia velha de Deus.

Mas Deus nunca foi assim, veja. Porque o Deus que as pessoas contemplaram e adoraram, o Deus que compreenderam e interpretaram mal foi sempre o Deus da Comunidade Maior – da imensidão do espaço, de outras dimensões da realidade e de incontáveis raças de seres, tão diferentes da família humana.

Este é o único Deus do universo, não um Deus de um único mundo, de um único povo ou de uma única tribo. Não é um Deus que pensa, age e se comporta como os humanos pensam, agem e se comportam. Este Deus não se limita a uma única Revelação para a humanidade, porque houve Revelações sucessivas para a humanidade.

Agora há uma Nova Revelação para a humanidade a fim de preparar a família humana para a grande mudança que está para se dar no mundo, e para preparar a humanidade para o seu futuro, o seu destino e para o encontro com a Comunidade Maior de vida inteligente no universo.

Se quiser compreender a Nova Revelação de Deus ao mundo não lhe será possível continuar a pensar em Deus da forma antiga. Não será capaz de compreender a realidade e o sentido da vida inteligente no universo se pensar em Deus da forma antiga. Porque o Deus antigo pertencia exclusivamente à humanidade ̶ era o Deus duma só nação, o Deus de um só povo, o Deus da sua raça, o Deus de um único mundo. Por isso o antigo Deus era demasiado limitado e demasiado percebido na aparência da humanidade só [para que as pessoas] mesmo aqui neste mundo, pudessem compreender a verdadeira natureza e o verdadeiro propósito de Deus.

O antigo Deus conduzia os povos à guerra. O antigo Deus parecia não ter qualquer consideração pelo bem-estar dos povos e das nações que não fossem favorecidos por Deus. O antigo Deus era usado por reis, monarcas e nações para justificar e ampliar os ressentimentos e a ambição da sua nações. O antigo Deus parecia ficar encantado ao castigar a humanidade pelos inevitáveis erros que ela cometia, no seu estado de separação, ao viver neste mundo. Toda a noção de Paraíso e Inferno foi construída à volta das crenças e suposições sobre o antigo Deus.

O novo Deus, o Deus da Comunidade Maior, o Deus duma realidade maior do que a sua requer uma redefinição de todas estas coisas. Porque a realidade de Deus é tão diferente da maneira como Deus tem sido considerado e acreditado no passado !

Deus não favorece uma nação em relação a outra. Deus não conduz os povos à guerra. Deus não deseja a vitória duma nação sobre outra nação ou a conquista de um povo por outro povo. Deus não deseja os desastres naturais, as pragas, as doenças ou as catástrofes.

Pode culpar o antigo Deus por estas coisas mas não o novo Deus. Porque Deus pôs em movimento as forças da natureza, a evolução e as mudanças geológicas desde o início dos tempos, e agora tudo isso funciona por si só.

Deus é inteligente. Deus não precisa de fazer funcionar cada pequena coisa. Deus não precisa de fazer circular o sangue nas vossas veias ou operar os vossos milhões de células. Deus não precisa de fazer funcionar a metereologia do mundo. Deus não precisa de fazer funcionar as nações ou as economias do mundo. Tudo isso foi posto em movimento no princípio dos tempos.

Deus vela sobre o mundo e sobre todos os mundos, chamando de volta os separados, chamando pelas vias da religião, chamando pela via da consciência, chamando pela via do amor e do reconhecimento verdadeiros.

O Deus do universo não se preocupa com as suas crenças religiosas desde que elas o possam apoiar conduzir você ao Conhecimento mais profundo que Deus colocou em você – uma inteligência mais profunda que Deus colocou em você para o guiar, o proteger e o levar a um serviço e uma contribuição maiores no mundo.

O antigo Deus era dominado pelas instituições religiosas. Se você não apoiasse essas instituições e não acreditasse na sua ideologia, era considerado que seria enviado para o Inferno, porque estava ofendendo Deus.

Deus não se preocupa com essas coisas. As crenças e os fascínios, as obsessões e as fantasias da humanidade não são aquilo que toca Deus. É o movimento mais profundo do coração e da consciência. É o ato desinteressado de dar. É o ato de perdoar e o desejo de contribuir além das próprias necessidades e preferências pessoais. É o reconhecimento de um pelo outro. É um inimigo que se transforma num amigo. É a recuperação do mundo natural que foi despojado. São estas as coisas que tocam o Senhor do universo.

Se quiser ser capaz de compreender o destino e o futuro da humanidade no seio duma Comunidade Maior de vida no universo, se quiser compreender como se preparar para as Grandes Ondas de mudança que estão a chegar ao mundo, então você deve ter uma nova experiência e um novo entendimento do Divino.

Se continuar agarrado às velhas ideias e às antigas definições, não compreenderá aquilo que a humanidade está a enfrentar e como se preparar. Irá pensar que é o fim dos tempos. Irá pensar que é o grande castigo. Irá pensar que é a batalha final – toda essa espécie de coisas que parecem indicar um grande final da experiência humana.

A humanidade está simplesmente a deixar um estado do seu desenvolvimento e a entrar em outro. Trata-se duma grande transição, dum mundo de sociedades tribais e de facções guerreiras para uma humanidade mais unida e mais poderosa – uma humanidade que pode viver, funcionar e permanecer livre dentro de uma Comunidade Maior de vida, uma humanidade que pode fazer face à Intervenção de outras raças no universo e que pode estabelecer aqui as suas próprias regras de interação, uma humanidade unida que pode aprender a viver dentro das fronteiras e recursos limitados deste mundo sem apagá-los completamente ou levá-los ao declínio.

Uma humanidade unida terá necessidade duma nova experiência e duma nova compreensão do Divino, se quiser fazer esta grande transição e evitar as tentações sempre crescentes de conflito, de competição e de guerra. Fazendo face a um mundo com recursos decrescentes, um mundo de destruição ambiental, um mundo de clima violento e de crescente instabilidade económica, você precisará ter uma maior experiência do Divino e particularmente do poder do Conhecimento dentro de você. É a este nível, situado mais profundamente abaixo da superfície do seu intelecto, que Deus o tocará e o moverá pela própria força de atração do Divino.

Você não pode compreender Deus com o seu intelecto. Você não pode reduzir Deus a um princípio racional. Você deve perceber que Deus não está a gerir todas as funções do mundo, pois elas foram postas em movimento no princípio dos tempos.

Aqui, não existe um conflito entre criação e evolução. Não existe verdadeiramente um conflito entre a religião e a ciência. Ambas nasceram da mesma realidade, da mesma necessidade de compreender a vida, da mesma necessidade de corrigir o erro humano e de estabelecer um futuro seguro e protegido para a família humana.

A religião e a ciência estão corrompidas pelas mesmas forças – o desejo de poder individual, o domínio dum grupo sobre outro, as instituições a lutarem pela supremacia. Ambas são ortodoxas por direito próprio, e ambas tendem a ser limitadas e a defenderem-se.

Em vez de tentar conectar o passado com o presente e com o futuro é melhor deixar o passado ir embora, e perceber que a compreensão humana do Divino é um processo evolutivo em si e por si mesmo. Se tentar conectar o futuro com o passado, você ou negará o futuro ou terá que mudar a sua compreensão do passado.

As profecias antigas não serão cumpridas. O Messias não regressará ao mundo. Agora é tempo para o Conhecimento emergir. É a época da cooperação e da responsabilidade humana.

Nenhum grande líder virá para conduzir a humanidade a um futuro glorioso. Nenhum indivíduo virá para acertar todas as contas e vingar-se nos malvados. Essa é a velha ideia de Deus. Ela não é mais pertinente e para começar, nunca foi realmente verdadeira. Trata-se do desejo das pessoas para uma solução definitiva face aos enigmas da vida, às questões da vida e aos problemas da vida.

Você foi enviado ao mundo para dar uma contribuição aqui, uma contribuição específica respeitante a certas pessoas dentro de certas situações. Não pense ainda que as compreende. Não suponha ainda que já está completamente envolvido com elas.

Não pense que por acreditar numa ideologia religiosa você vai ser salvo. Pois se não fizer aquilo que veio aqui fazer, se não se comprometer com aqueles com quem era suposto se comprometer e entregar as suas dádivas, a crença por si só não preencherá o fosso para pôr fim à separação entre você e Deus.

Para você se reunificar com Deus, deve tornar-se mais parecido com aquilo que Deus realmente criou em você. Deus colocou o Conhecimento em você para guiá-lo e redimi-lo. As crenças são secundárias e muitas vezes servem de obstáculo a esta redenção.

Pensar que a sua religião é a única religião verdadeira, servirá de obstáculo à sua redenção. Condenar as outras nações, povos e religiões impedirá que receba esta redenção. Tomar posições farisaicas rígidas e ser defensor da sua fé irá cegá-lo e você voltará as costas a Deus. Você deve ter coragem e fé no Divino para considerar Deus novamente, para realizar aqui as suas responsabilidades e para reconhecer que foi enviado ao mundo para ser um contribuidor e não um juiz ou um crítico.

Aqui, deve perceber que Deus iniciou todas as religiões do mundo, e todas elas foram alteradas pelas pessoas, e mesmo radicalmente alteradas. Para corrigir os erros do passado, para renovar a fé verdadeira, e para levar adiante a grande verdade das antigas religiões na sua forma pura, Deus enviou uma Nova Revelação ao mundo, não para substituir as religiões do mundo, mas para as esclarecer e para lhes dar uma nova força, um novo poder e uma maior unidade entre elas.

Entretanto, esta não é só uma correção. Esta é uma preparação para um futuro que não se parecerá com o passado. Vocês estão a enfrentar um universo não-humano. Vocês estão a enfrentar uma destruição ambiental e uma sempre-crescente instabilidade e insegurança no mundo. Vocês estão a enfrentar um mundo com recursos a diminuirem, um mundo onde uma população sempre-crescente terá de beber de um poço que se esgota lentamente.

Você pode pedir a Deus que o salve, mas Deus enviou-o aqui para salvar o mundo, para representar aqui o seu pequeno mas essencial papel.

Isto não é o fim dos tempos. É uma grande transição. Isto não é o fim do mundo. É um grande ajuste de contas e uma nova época de Revelação. Muitas coisas irão chegar ao fim. Numerosos modos de vida deverão ser alterados. O entendimento humano deverá mudar. A responsabilidade humana terá de crescer. A compaixão humana terá de crescer. O perdão humano terá de crescer. Isto parecerá o fim do mundo, como se o mundo inteiro lhe caísse em cima, uma época de de mudanças e reviravoltas cataclísmicas. Mas, é na realidade o tempo para a humanidade crescer, tornar-se sábia e se preparar para o futuro.

Somente Deus sabe o que está para chegar sobre o horizonte, e somente Deus o pode preparar completamente para isso. Você pode reconhecer algumas soluções para certos aspectos dos problemas do mundo, mas você não se pode preparar a si mesmo para as Grandes Ondas de mudança ou para o seu encontro com a vida inteligente no universo.

Deus enviou uma Nova Revelação ao mundo para preparar a humanidade para o seu futuro, para prevenir a humanidade dos grandes perigos no mundo e além do mundo, e para abençoar a humanidade com o poder e a presença do Conhecimento, que foi colocada dentro de cada pessoa como uma força profunda, para que a humanidade possa escolher a paz em vez da guerra, a cooperação em vez da divisão, a resolução em vez da perda de confiança, a liberdade em vez da rendição, e a responsabilidade em vez da fraqueza. Isto não será a providência de alguns indivíduos inspirados ou de alguns pequenos grupos trabalhando para sustentar a família humana. Isto precisará de ser uma coisa que tenha um alcance muito grande.

Nem todos terão de receber e acreditar na Nova Mensagem de Deus, mas ela deve alcançar um número suficiente de pessoas para produzir aqui o seu impacto, para proporcionar uma nova consciência e experiência do Divino na sua vida e do movimento mais profundo da sua vida.

Aqui, terá de deixar os seus conceitos de Paraíso e Inferno e a sua crença num dia do julgamento final e em todas estas coisas, porque elas não se ajustarão com a realidade maior em que está a entrar.

Se seguir o Conhecimento, irá aproximar-se de Deus. Se negar o Conhecimento e seguir os seus medos e ambições, irá afastar-se de Deus. Se entregar as suas dádivas ao mundo, não terá mais necessidade de voltar aqui. Você terá completado este ciclo da sua evolução e do seu desenvolvimento.

Deus não vai, simplesmente, trazê-lo de volta para o Paraíso. Deus vai pô-lo a trabalhar no universo, na realidade dos separados. Você tem numerosas tarefas atuais e numerosas tarefas futuras. Você não foge delas para o Paraíso, porque há muito trabalho a ser feito, veja. Deus não desperdiça esta oportunidade. A sua redenção deve ser uma fonte de inspiração para os outros e deve continuar a ter um efeito ressonante e positivo sobre a vida no universo.

Ninguém será enviado para o Inferno. Contudo, as pessoas já estão a viver no Inferno ao estarem separadas de Deus – o Inferno da própria imaginação temerosa, o Inferno do ódio a si próprios e do ódio aos outros, o Inferno das suas circunstâncias, o Inferno do seu isolamento. Sim, há Infernos piores que estes, mas Deus não o enviará para lá.

Se permanecer fora da graça e do poder de Deus, da providência de Deus e da orientação de Deus, então o seu Inferno se aprofundará e parecerá não ter fim. Mas ele não é sem fim, pois Deus colocou dentro de você o Conhecimento e um dia, por fim, você vai constatar que deve seguir este Conhecimento, que deve aceitar este Conhecimento e que somente o Conhecimento o poderá tirar do Inferno da sua separação, do seu isolamento, da sua própria aflição e da sua própria renúncia.

No final Deus conquistará toda a gente de volta, mesmo os mais malvados. Eles apenas terão de trabalhar durante mais tempo para se resgatarem. Eles terão que dar mais para contrabalançar o impacto prejudicial que exerceram sobre os outros. Aqui, os reis terão de ser carregadores de água e trabalhar nos campos. Aqui os tiranos terão de varrer as ruas.

As pessoas são impacientes. Elas querem um dia de julgamento. Elas querem que tudo acabe. Elas não querem ter de viver com grandes questões, grandes questões não resolvidas. Elas querem que Deus castigue aqueles que elas mesmas não podem ou não querem castigar. Elas pensam saber o que é a justiça.

É por isso que o antigo Deus está cheio de vingança, de cólera e de repúdio, de tal maneira que as pessoas são forçadas a acreditar, sob a ameaça da morte e do Inferno. É uma maneira primitiva de encarar a vida. É uma maneira ignorante de encarar a vida. Isso não tem em consideração a realidade do Divino ou a realidade da sua natureza e do seu destino Divinos.

No final Deus chamará toda a gente de volta, mas isso pode significar dentro de muito tempo além do presente. Entretanto você sofre; a sua vida é tenebrosa e confusa. Você não se dá conta do seu poder, do seu valor ou da grande força do Conhecimento dentro de si. Este (o Conhecimento) está à espera de ser descoberto, e mesmo neste momento está tentando salvá-lo.

Se a humanidade conseguir escapar ao grande colapso no futuro, se vocês conseguirem escapar do domínio de outras raças no universo, vocês precisam agora escutar e adquirir uma nova e maior compreensão da presença e do poder do Divino na sua vida, a verdadeira natureza do destino humano e do que será exigido às pessoas, grupos e nações, para que possam escolher com sabedoria face a um mundo em mudança.

Aqui, as suas velhas crenças são esclarecidas e purificadas. Aqui, você não abandona as grandes tradições. Em vez disso, você vê as conexões existentes entre uns e outros, o grande valor e a grande sabedoria que estão no coração dos seus ensinamentos.Entretanto, a vossa cosmologia mudará, porque vocês estão a entrar na Comunidade Maior. Agora a vossa religião não pode ser uma religião dum único mundo ou dum único povo. Ela terá de ser uma religião da Comunidade Maior– um Deus do universo, uma espiritualidade do universo, aquilo que vos une e vos conecta uns com os outros apesar das vossas visões e interpretações diferentes.

Lutem contra isto e lutarão contra a vontade e o propósito de Deus para a humanidade. Repudiem isto e repudiarão o vosso futuro, a vossa evolução e a educação primária que devem receber nestes tempos. Debatam-se contra a Nova Revelação de Deus e estarão a aumentar ainda mais a distância do poder e da presença de Deus na vossa vida. Estas Revelações estão todas conectadas, mas vocês devem perceber a pureza da sua trama e do seu conteúdo para compreender isto.

Muitas das coisas em que as pessoas acreditam são puras criações humanas – as histórias, os milagres, a tradição de histórias e milagres – uma criação humana. Que Deus criou o mundo em poucos dias – uma criação humana, uma tentativa através dum entendimento limitado, para compreender a realidade e o mistério da Criação. É como pedir a uma criança de cinco anos para falar sobre a evolução do mundo. Ela só o poderá fazer numa linguagem muito simples, através de histórias simples e num espaço de tempo limitado. Ela ainda não pode compreender a extensão, a imensidão e a complexidade daquilo que pode ver.

À medida que vai expandindo a sua consciência e o seu entendimento, você ganha uma maior compreensão do Divino, do milagre da Criação e do milagre ainda maior da redenção.

Aqui, o novo Deus é o antigo Deus, desvelado e esclarecido, e não mais encerrado em antigas compreensões e antigas mitologias. Porque existe apenas um Deus único, e esse é o Deus de todos os universos e o Deus de todas as raças. Deus tem um Plano de redenção para cada um, e cada um é recuperado através do Conhecimento, pois Deus colocou o Conhecimento em cada um.

A maior parte das raças no universo são muito menos livres do que a humanidade é atualmente. Numerosas raças sofrem, ao serem subjugadas por outras raças ou ao tornaram-se inteiramente enfáticas na laicidade e na tecnologia. Contudo, existe ainda um Plano de redenção para todas elas. Mas pode você dizer o que é? Certamente que não. Podem vocês definir qual é a Vontade e o Plano de Deus para o universo? Certamente que não. Podem vocês compreender uma Comunidade Maior de vida inteligente – um bilião, de bilião, de bilião de raças, e muitas mais além disso?

Aqui, em vez de tentar ajustar a vida à sua ideologia e comprimir tudo dentro da sua compreensão limitada, você começa a seguir o poder e a presença do Conhecimento dentro de si. Assim são revelados a Presença e o Plano de Deus para a sua vida, e você percebe que mais além do intelecto a sua existência tem uma dimensão superior à qual o intelecto deve servir.

Aqui, você para de proclamar que conhece a Vontade de Deus, torna-se humilde e permite que a Vontade de Deus para esta época lhe seja revelada. Se a sua intenção é pura, você seguirá alguma coisa sem chegar a grandes conclusões, sem se proclamar a você mesmo e sem formular uma nova ideologia, que seja na verdade uma criação humana.

O Conhecimento sabe para onde você vai. O Conhecimento sabe o que está a chegar no horizonte. O Conhecimento está a tentar protegê-lo prepará-lo, até mesmo neste momento. Mas você não está ainda, suficientemente consciente do poder e da presença do Conhecimento dentro de si para ouvir as suas mensagens, para prestar atenção aos seus avisos e para receber a sua orientação. Por isso a Nova Revelação de Deus traz os Passos para o Conhecimento, para que você possa conseguir aceder a esta realidade mais profunda e a esta corrente mais profunda da sua vida.

Agora, a humanidade não se pode salvar sozinha. Ela não pode encontrar uma solução para as Grandes Ondas de mudança. Ela não sabe como se preparar para um universo de vida inteligente – um ambiente competitivo, numa escala que você não pode mesmo imaginar. Por isso há uma Nova Mensagem de Deus no mundo, para trazer a Revelação, para trazer o aviso, para trazer encorajamento e para trazer a preparação.

Aqui, deve tornar-se uma pessoa capaz de funcionar na Comunidade Maior, uma pessoa que pode pensar em termos do mundo inteiro, uma pessoa que não esteja limitada e constrangida por um entendimento anterior, que seja demasiado limitado e insuficiente, para poder perceber a mudança das suas circunstâncias e os grandes desafios que estão a chegar.

Aqui, a Nova Revelação abre portas, expande a sua consciência e a sua percepção, liberta-o das velhas ideias, que nunca lhe permitiriam penetrar no presente e no futuro, liberta-o da condenação e traz-lhe de volta o mistério e o poder da sua vida e do seu propósito superior no mundo.

Deus tem um Plano superior para a família humana, mas este Plano só pode ser seguido individualmente através do Conhecimento, através da cooperação e do reconhecimento entre os povos, através da responsabilidade ambiental, através da responsabilidade para com a família humana e através da humildade e da simplicidade – sem arrogância, sem condenação e sem auto- rectidão.

Todas estas invenções são humanas e elas não se limitam apenas à humanidade. Tais tendências encontram-se por toda a parte no universo. São o resultado da separação, da grande separação de Deus que pôs em movimento a criação e a expansão do universo físico.

O universo físico é apenas uma pequena parte da Criação de Deus. Mas isto fica ainda para você aprender, e você tem uma viagem maior a fazer e um destino aqui. Mas deve permitir que a sua mente se expanda, que os seus olhos se abram e que os seus ouvidos ouçam para poder aceder a esta grande preparação e compreensão.

As velhas religiões, se elas se desprezam reciprocamente, então tornaram-se obsoletas e no futuro tornar-se-ão, cada vez mais assim. Agora devem ver Jesus dentro da Comunidade Maior e Maomé e o Buda, assim como todos os grandes santos e emissários, dentro de um contexto mais alargado, numa maior série de Revelações – cada uma trazendo a humanidade para mais perto duma civilização mundial, duma maior cooperação e duma experiência mais profunda da consciência que Deus colocou dentro de vocês. Neste sentido, todas as religiões são ecumenicas. Supõe-se que todas elas se apoiem mutuamente em vez de competirem e se denunciarem umas às outras.

A Vontade de Deus é que a humanidade se una, preserve o mundo e se prepare para seu futuro na Comunidade Maior – um futuro em que a liberdade da humanidade será repetidamente posta em causa, um futuro em que a humanidade será seduzida pelas ofertas de tecnologia extraterrestre, um futuro com numerosos perigos, mas um futuro em que a humanidade deve manter a liberdade e a soberania humanas neste mundo. Percam isto e perderão tudo – todas as realizações da humanidade.

Só a Nova Revelação de Deus lhes pode mostrar estas coisas, pois elas não faziam parte das Revelações anteriores de Deus. A humanidade não tinha então necessidade de conhecer a Comunidade Maior, e nas eras anteriores a humanidade não estava a enfrentar um mundo em declínio. Mas agora estão a enfrentar estas coisas, e vocês devem preparar-se, e foi por isso que um emissário foi enviado ao mundo trazendo uma Nova Mensagem de Deus. Ele não é um salvador. Ele não é magnificente. Ele é simples e humilde. Ele é o Mensageiro.

Uma vez mais, a humanidade está a ser desafiada com uma Nova Revelação. Poderá ela recebê-la? Poderá ela compreendê-la? Poderá ela aceitá-la, ou será que se vai debater, lutar e denunciar, e continuar a agir de formas violentas e ignorantes? Será que o intelecto humano vai ainda tentar substituir o poder do Conhecimento no seio do indivíduo? Será que a religião vai crescer e expandir-se, ou será que se vai contrair e ficar na defensiva? Será que as pessoas vão ser capazes de mudar, de terem uma verdadeira mudança no coração para se prepararem para o futuro e para assegurarem uma vida superior e uma maior segurança no mundo? Estas são questões às quais só as pessoas poderão responder.

A Revelação surge porque grandes necessidades apareceram. Deus tem mais para dizer à família humana e providenciou uma Nova Revelação e um novo caminho para seguir em frente. Isto provém do novo Deus – novo apenas para a sua compreensão, pois existe apenas um único Deus e esse Deus não é novo nem velho, mas sempre existiu. É o entendimento que agora deve evoluir e uma Nova Revelação foi dada para tornar isso possível.

A Revelação foi dada para fazer face a uma grande necessidade, porque a humanidade não está a reconhecer as Grandes Ondas de mudança e não está a reagir à presença das forças da Comunidade Maior, que estão no mundo para tirar partido duma humanidade enfraquecida e dividida.

A humanidade não está a reagir e não se consegue preparar a tempo e foi por isso que a Revelação foi dada. Ela também foi dada para elevar a compreensão humana, no que respeita à sua natureza e realidade espirituais ao nível do Conhecimento, onde não existem conflitos e contenciosos entre as pessoas. Porque o Conhecimento não se pode opor a ele mesmo. A vossa realidade e identidade espirituais foram criadas em harmonia com todos os outros. É somente a arrogância da presunção humana e a presença prevalecente do medo e a da competição que levam as pessoas a afastarem-se da sua verdadeira natureza e do seu verdadeiro propósito aqui.

Anime-se pois uma grande Mensagem está a ser enviada ao mundo, pelo Criador de toda a vida no universo. Tenha grande confiança que o poder e a presença do Conhecimento estão dentro de você, e à medida que for aprendendo a tomar os Passos do Conhecimento, encontrará o seu poder, a sua graça e a sua orientação para você e para os outros. Você verá que foi verdadeiramente criado por Deus e enviado ao mundo com um propósito superior, e que possui um destino superior além deste mundo, assim como um futuro maior dentro e além das fronteiras do tempo.