Assista a gravação do recente seminário (com tradução simultânea) com Marshall, Patricia e Reed aqui.

Compartilhando o Caminho do Conhecimento com Outros

Assim como revelado a
Marshall Vian Summers
em 14 de outubro de 1994
em Boulder, Colorado, EUA.


Conforme você começa a perceber a importância desse Ensinamento e de sua grande mensagem para a humanidade para esse tempo e para o futuro, você vai querer compartilhar certas ideias com as pessoas. Talvez você tente compartilhar o Ensinamento inteiro, até onde você consegue entendê-lo. É natural querer estender coisas maravilhosas uma vez que as descubra por si mesmo. No entanto, há coisas importantes a serem lembradas quando se está apresentando o Caminho do Conhecimento aos outros.

Uma coisa a lembrar é que as pessoas estão vivendo sem Conhecimento agora, e embora o Conhecimento seja a coisa mais natural do mundo para cada pessoa, a princípio parece estranho. Parece estranho para a experiência delas e para as ideias delas, e pode de fato parecer estranho para a educação delas. Você está apresentando algo poderoso e misterioso. Se ele fosse meramente poderoso, as pessoas o pegariam e tentariam usá-lo para si mesmas o máximo possível. Se fosse apenas misterioso, as pessoas não se sentiriam atraídas por ele. Mas porque o Caminho do Conhecimento é poderoso e misterioso, ele serve como um grande desafio na aprendizagem.

Como um estudante iniciante do Conhecimento, você percebe que suas ideias e crenças existentes não vão prepará-lo para a segunda grande etapa de sua vida. Sim, certas coisas serão levadas adiante, mas na maior parte do tempo você terá que começar tudo de novo. Por isso, quando você apresenta esse Ensinamento a outra pessoa, você está realmente convidando ela a começar tudo de novo. No entanto, as pessoas não compreendem isso. Elas simplesmente querem usar o Caminho do Conhecimento como se fosse uma ferramenta ou um recurso para que elas continuem com o que sempre fizeram. Ou talvez sejam atraídas pelo Caminho do Conhecimento porque isso parecerá lhes dar uma promessa maior. Podem pensar: “Bem, talvez eu possa usar isso para conseguir um relacionamento”, ou “Talvez eu possa usar isso para ganhar dinheiro”, ou “Talvez eu possa usar isso para me tornar mais poderoso”, ou “Talvez eu possa usar isso para não ter que trabalhar tão duro no mundo”.

Os Não-Vistos entendem que o que estão oferecendo e o que as pessoas querem não é a mesma coisa. É quando você pode olhar além dos desejos e inseguranças da sua mente e sentir uma necessidade e anseio mais profundo que você vai entender o que os Não-Vistos estão oferecendo a você. Aí você entenderá aquilo que Deus está trabalhando no mundo, pois o Criador não está aqui para dar às pessoas o que elas querem, mas sim para dar às pessoas o que elas vieram para dar, que é o que elas realmente querem. Mas como você pode dizer a uma pessoa que o que ela quer não é o que ela realmente quer, a menos que ela mesma tenha experimentado isso o bastante para poder fazer essa distinção dentro de si mesma?

Portanto, quando você apresentar o Caminho do Conhecimento da Comunidade Maior ou as ideias desse livro para outros, dê-lhes tempo para aceitarem o que está sendo oferecido aqui. O que está sendo oferecido aqui é muito grande. É um ponto de virada na vida. É um novo começo. É uma educação totalmente nova. Ela pede ao participante para se tornar um principiante, para se tornar humilde e aberto, para se tornar confiante e ao mesmo tempo perspicaz, para valorizar experiência mais do que ideias e para permitir que as questões não respondidas e os problemas não resolvidos fiquem não resolvidos e que as expectativas não correspondidas fiquem não correspondidas.

Quando as pessoas compartilham o Caminho do Conhecimento com os outros, muitas vezes ficam chocadas ao descobrir que as pessoas não são tão abertas como pensavam que eram. Elas ficam chocadas ao descobrir que as pessoas são resistentes, preocupadas, ansiosas ou desconfortáveis. Se esse Ensinamento não fosse grande e abrangente, não haveria essa resposta. Mas como ele é real e substancial, o recipiente tem apenas três escolhas na forma como pode responder: podem ir em direção ao Ensinamento, podem afastar-se dele ou podem lutar contra ele. Diante do Conhecimento, a mente só pode fazer uma dessas três coisas. Alguns se apresentam, outros lutam, e a maioria tenta encontrar uma fuga. Isso revela a posição geral das pessoas na vida, independentemente da impressão que tentem dar do contrário.

Você vai descobrir que algumas pessoas que parecem muito convictas, muito satisfeitas consigo mesmas e muito fortes e intencionais irão desaparecer rapidamente na presença do Conhecimento. Você encontrará, talvez, outras que parecem fracas, humildes e despretensiosas sendo capazes de assumir a grande preparação que está sendo oferecida aqui. Aqui às vezes parece que os fortes são realmente fracos, e que os fracos são realmente fortes. Isso é uma coisa curiosa. Mas o que é realmente a força? Será que a força é poder — uma tentativa de dominar a vida para que ela lhe dê o que você quer ou controlar a experiência dos outros, para que eles lhe dêem o que você deseja deles? Isso é força? Ou será a força uma capacidade de discernir algo que é verdade e de responder a isso? A força é a capacidade de dar a sua vida a algo que é real e genuíno enquanto outros ficam assustados e correm para se esconder? E será que um intelecto brilhante e uma filosofia forte são os verdadeiros precursores do Conhecimento ou servem para substituir o Conhecimento?

Quem pode aprender o Caminho do Conhecimento senão aquela pessoa que está experimentando uma necessidade maior — uma necessidade que não pode ser satisfeita pelos prazeres e recompensas do mundo — e cujo senso de realidade é suficientemente diferente do das outras pessoas de forma que sentem o movimento e a direção do mundo, apesar das muitas projeções felizes e temerosas que as pessoas fazem sobre seu próprio tempo e sobre os tempos por vir?

Compartilhar o Caminho do Conhecimento, então, é uma lição de discernimento para o doador e um confronto real com a verdade para o receptor. Agora, deve-se compreender desde já, que esse Ensinamento não é para todos. Mas quem consegue saber? Ao ouvir isso, certas pessoas dirão: “Ah, bem, então não poderia ser para mim!”. Nem todos podem fazer e praticar o que o Caminho do Conhecimento proporciona e apresenta. Alguns devem encontrar outra maneira, talvez uma maneira mais fácil. Outros têm algum outro caminho totalmente diferente. Quem pode dizer senão os Não-Vistos? Alguns daqueles que fogem do Conhecimento são destinados a se tornarem seus estudantes. Outros que alegam afinidade com o Conhecimento não podem sequer começar a preparação. Quem consegue saber? Aqui é melhor não julgar. É melhor ver como as pessoas agem e como elas demonstram sua posição na vida em contraste com seus pensamentos, suas declarações ou sua posição com os outros.

Aquele que oferece o Caminho do Conhecimento, então, tem que enfrentar uma realidade fundamental, uma realidade que deve ser reconhecida e considerada profundamente. As pessoas não são o que parecem, e só diante de um verdadeiro desafio e de uma verdadeira oportunidade na vida é que você verá como as pessoas realmente andarão. Todos querem parecer bem no mundo, de acordo com seus valores e seus padrões. Todos querem demonstrar o que realmente acreditam e valorizam. Mas será que isso as torna fracas ou fortes, capazes ou incapazes, responsáveis ou irresponsáveis?

Não julgue. Apenas observe e veja. Aqueles que forem capazes de começar a estudar o Caminho do Conhecimento e de começar a construir uma fundação de Conhecimento em sua vida irão se apresentar mais cedo ou mais tarde, pois não há outro lugar para eles irem. Eles podem tentar outra abordagem que pareça mais de acordo com suas ideias e que pareça mais fácil ou mais prazerosa. Ou eles podem ir e pensar nisso por muito tempo até que eles possam chegar a um acordo com suas reais necessidades e anseios.

A situação torna-se ainda mais difícil pelo fato das pessoas na verdade pensarem que podem determinar o que é correto para elas com base apenas nos seus desejos. Se as pessoas pudessem realmente determinar o que é certo para elas, você não veria o grau de erro humano que existe no mundo de hoje. Portanto, ou as pessoas não tem como dizer o que é certo para elas mesmo, ou elas precisam de um conjunto diferente de critérios. Elas precisam de um Poder Maior dentro de si mesmas.

Não fique chocado ou envergonhado quando outros rejeitarem ou negarem o seu presente. Entenda o que você está realmente oferecendo a eles. Você está oferecendo o maior dos desafios. Você está oferecendo a eles uma confrontação consigo mesmos. Você está oferecendo a eles um método pelo qual eles podem se tornar totalmente honestos consigo mesmos e pelo qual eles podem perceber a extensão de sua desonestidade passada. Você está lhes dando um meio para mudar ou renovar a vida deles e deixar para trás, em parte ou no todo, a vida que construíram até agora. Você está lhes dando um meio que irá desafiar as suas crenças e ideais a fim de os levar à verdadeira fundação da verdade dentro de si mesmos.

Portanto, se eles responderem com ansiedade, resistência ou suspeita, não leve isso pessoalmente. Tenha em mente o que você está lhes oferecendo. Eles estão respondendo ao que você está oferecendo, não a você. Talvez eles sejam críticos e pensem que você não é um herói ou uma heroína, e que só um herói ou uma heroína poderiam apresentar algo de real mérito e valor. Você ouve as pessoas dizerem depois de assistir a uma palestra: “Bem, o orador não foi muito bom!” ou “Eu gostei do que eles disseram sobre isso, mas não sobre aquilo”. Quando as pessoas estão falando assim, você tem que se perguntar se elas já ouviram alguma coisa, se realmente sentiram alguma coisa.

Você será avaliado e julgado como um contribuinte do Conhecimento, mas não se espera que você seja um herói ou uma heroína. Não se espera que você tenha as palavras perfeitas, a apresentação perfeita ou que você mesmo seja imaculado. Tudo o que é necessário é que você responda a algo maior, que você reconheça que isso é importante, mesmo que você não consiga entender o que significa, e que você esteja disposto a compartilhá-lo com os outros.

As pessoas estão revelando mais sobre si mesmas do que sobre você na forma como respondem a essa oferta. Mas é importante não julgá-las, pois como você pode julgá-las quando você não sabe o que elas passaram, ou onde elas estão em sua própria vida e desenvolvimento, e quão próximas ou distantes elas estão do Conhecimento? Você não tem como saber. Quando não tem como saber, não se deve tentar fazer uma determinação. Você se enganará e ficará desapontado se o fizer, pois a pessoa que você achava que estava tão interessada e tão pronta para algo real recua quando uma oportunidade real vem, não responde e não ouve ou sente a oferta quando ela é feita. E ainda outra pessoa que parece não ser notável em seu interesse em aprender o Caminho do Conhecimento é simplesmente capaz de começar e ficar com ele. E você cai de costas para si mesmo e diz: “Bem, como isso é estranho! Essa pessoa parece tão certa para isso, mas não conseguiu fazê-lo! E essa outra pessoa acabou de começar, sem nenhuma ação minha”.

Apresentar o Caminho do Conhecimento lhe ensinará lições valiosas para aprender discernimento e discrição. Isso lhe mostrará que quando você está apresentando algo de real valor e mérito, as pessoas respondem de uma dentre três maneiras. E a resposta delas revelará mais sobre elas do que talvez você pudesse ter visto antes. Talvez você esteja oferecendo a coisa certa no momento errado, ou você está oferecendo a coisa errada no momento certo. Quando você lhes oferece a coisa certa na hora certa, há uma conexão instantânea. Quando você lhes oferece a coisa certa na hora errada, a conexão acontecerá mais tarde. Quando você oferece a coisa errada na hora certa, bem, você simplesmente não lhes deu a oportunidade que precisam. No entanto, como você pode saber quais oportunidades elas realmente precisam a menos que você tenha observado a vida delas desde o primeiro momento? Você não fez isso, então não faça essa determinação. Dê o presente e deixe aqueles que estão prontos começarem. E aqueles que não estão prontos podem seguir o seu caminho sem condenação. Você não tem como saber o porquê deles não estarem prontos.

O Criador oferece o Caminho do Conhecimento a todos, de uma forma ou de outra. Alguns estão prontos, e a maioria não responde. Podemos lhe assegurar que o Criador não se preocupa com eles. Todos vão responder em algum momento, mas algum momento pode ser um longo, longo caminho no futuro. Em algum momento, todos se reconciliarão consigo mesmos, mas isso pode ser um longo, longo caminho no futuro. Enquanto isso, o mundo está avançando rapidamente. Forças da Comunidade Maior estão no mundo. A humanidade está enfrentando problemas a nível global. E as pessoas estão à deriva, perdidas em suas próprias mentes.

Quem pode responder a um chamado como esse? Quem pode enfrentar as exigências e os requisitos de viver uma vida de Conhecimento? Se a maioria das pessoas soubesse já no início, o que estavam enfrentando, elas diriam: “Oh, não estou preparado para isso”. Mas elas estão. Elas precisam disso. É absolutamente a coisa perfeita que revelará a sua força, invocando a sua força. Isso revelará a sua dedicação, invocando a sua dedicação. Revelará a sua autoconfiança, invocando a sua autoconfiança. Revelará a sua capacidade de participar efetivamente com os outros, invocando essa capacidade. Somente um método que invoca o Poder Maior dentro de você restaurará esse poder a você.

Portanto, é uma tolice tentar encontrar o caminho fácil, o caminho confortável, o caminho feliz, o caminho que é muito agradável ou o caminho que não o incomoda nem o perturba. Se você pudesse perceber o que o mundo precisa de você e onde o mundo está em seu desenvolvimento, e se você pudesse ver a extensão total da sua própria necessidade, você perceberia como isso é importante, o quão forte você deve se tornar, o quão unido dentro de si você deve se tornar e o quão próximo e ligado às pessoas essenciais em sua vida você deve se tornar. Você veria de bom grado isso porque você veria o seu valor e veria como isso é necessário. Veria o quão fraca a humanidade está e como isso põe em risco o futuro e o bem-estar da humanidade, não só em termos de sua vida dentro do mundo, mas em termos de sua interação com a Comunidade Maior. A Comunidade Maior será representada por grupos de indivíduos altamente focados e unidos que são capazes de pensar com uma mente e foco unidos, cuja superioridade não está apenas na tecnologia, mas no poder do pensamento e da determinação.

As pessoas querem sentir que nada está acontecendo. Querem dar a si mesmas conforto e tranquilidade. Querem compensar o seu desconforto dentro de si mesmas, que na verdade é o Conhecimento chamando-as. Elas preferem ser felizes hoje e amanhã, e por isso procuram qualquer intoxicação, ideologia ou tranquilidade que lhes dê aquilo que desejam, porque não querem saber. Elas não querem ver. E elas não querem ter que agir. Como resultado, elas serão as vítimas do futuro e não as contribuintes para o futuro, pois a vida as dominará e não estarão preparadas. E ficarão amarguradas e ressentidas por sua vida ter corrido como correu, porque pensaram que deveria ter sido de outra forma.

Mas será que a vida as traiu ou elas traíram a vida? Será que a vida se voltou contra elas em suas dificuldades ou elas foram simplesmente incapazes de responder a isso? A vida continua a marchar. A humanidade tem um destino e uma evolução. O mundo está emergindo na Comunidade Maior. A vida não está esperando que as pessoas se decidam. Está marchando em frente. A Comunidade Maior não está esperando que as pessoas tomem suas decisões. Ela está intervindo. O mundo físico natural não está esperando que a humanidade se decida. Ele está passando por uma mudança profunda.

Quando você começa a despertar, uma das primeiras coisas que você percebe ao despertar é a sua situação difícil. Não é um despertar feliz, necessariamente. Sim, é um grande alívio finalmente sentir o que você realmente sente e saber o que você realmente sabe. No entanto, o que você vê no início é a sua situação difícil, e você diz: “Oh, não! Oh, meu Deus!” Você sente isso, e sabe disso, e é poderoso. E você se pergunta: “Estou apenas sendo negativo? Estou apenas sendo medroso? Ou é mesmo assim?” É mesmo assim.

Se você se esquecer de pagar suas contas por alguns anos e depois um dia você se lembrar que deve pagar suas contas, será uma grande confusão! A humanidade não tem respondido há muito tempo. Quando a humanidade perceber que deve responder, será uma grande bagunça. Vocês não terão o luxo de sentar e pensar sobre o que fazer. Vocês terão que fazer alguma coisa. Vocês serão chamados a agir. Vocês serão trazidos de volta ao dever na vida. Isso é bom para vocês e bom para a vida. E é necessário para o futuro da humanidade.

Quando você compartilha o Caminho do Conhecimento com outros, mesmo que você não faça mais do que dizer: “Leia isso” ou “Considere essa ideia”, você está desafiando-os a despertar, o que é um processo difícil por si só. Você está desafiando-os a jogar fora o peso dos sonhos e especulações aparentemente intermináveis e a despertarem para uma situação onde há grande desordem no mundo e grande sofrimento também. Você está pedindo que façam isso quando você apresenta o Caminho do Conhecimento. Você está dando a eles o maior dos desafios, e está dando o maior dos presentes.

Veja, o Plano do Criador pede que as pessoas despertem umas às outras. Agora, algumas pessoas têm de ser despertadas pelos Não-Vistos para iniciar esse processo e mantê-lo em andamento porque as pessoas continuam caindo de volta no sono. Alguém tem que continuar tocando o alarme! Alguém tem que continuar a acender as luzes e subir a cortina. É como acordar de manhã, e oh, você está tão cansado. E você abre um olho e diz: “Não, esqueça!”

Simplesmente oferecer a alguém para ler algo ou considerar uma ideia relacionada com o Caminho do Conhecimento, mostrar a alguém esse escrito e compartilhar as nossas palavras, que são para outros também, você está lhes dando o maior dos desafios e o maior dos presentes. No entanto, não pense que os anjos, de alguma forma, os despertarão de sua sonolência. É preciso de pessoas para despertar pessoas. É preciso de pessoas para inspirar pessoas. É preciso de pessoas para encorajar pessoas. É preciso de pessoas para desafiar pessoas. É preciso de pessoas para apoiar pessoas.

Lembre-se, isso não é uma previdência espiritual. A vida não é uma grande fila da previdência, distribuindo dispensações vindas do Céu. A dispensação do Céu já foi dada, pois todos vocês têm o Conhecimento. Ele está aguardando por você. Está chamando por você. Ele irá lhe pedir para dar a outros. E você vai compartilhar com os outros a sua própria compreensão, e você vai dar a outros a oportunidade de estudar o que você está estudando e de considerar o que você está considerando. Aqui as pessoas lhe revelarão como elas realmente são nesse momento, mas você deve saber que não pode julgá-las, pois hoje elas podem dizer: “Não, nunca! Impossível! Eu nunca faria tal coisa como estudar algo como isso.” E no entanto, daqui a uma semana, um mês ou um ano, elas podem voltar e dizer: “Sabe, aquelas coisas que me disse, tenho pensado nelas. Acho que elas podem ser muito importantes para mim.” E então outras podem dizer: “Oh, claro! Isso é sagrado. Isso é espiritual. Isso é maravilhoso. Eu adoro isso!” Mas eles não duram uma semana como estudantes. Eles nem sequer podem começar. Elas estão na próxima coisa. Eles não conseguem dar de si. Não conseguem se dedicar.

Quando as pessoas se opõem ao Caminho do Conhecimento, elas não conseguem se afastar dele, porque são atraídas por ele. Mas também não são capazes de se entregar a ele, por isso só lhes resta uma alternativa, que é combatê-lo. Isso é estranho porque se não fosse certo para elas, elas poderiam simplesmente ir embora. Mas elas não conseguem se afastar. Eles querem isso e não querem isso. São atraídas a isso, mas não se deixam levar por isso. Elas precisam disso, mas não querem precisar disso. Não querem lidar com o que isso significa. O que isso significa é que elas foram enviadas aqui com um propósito, esse propósito está lhes chamando e elas precisam responder.

Algumas pessoas tratam a vida como se estivessem de férias. Será que elas querem receber uma mensagem de casa dizendo que é hora de voltar ao trabalho? Está na hora de trabalhar onde você está. Algumas pessoas pensam que a sua relação com o Criador é basicamente uma situação de previdência. Será que elas querem o seu cheque da previdência negado e uma ordem de trabalho enviada em seu lugar? E aquelas pessoas que anseiam por contato com os Não-Vistos e que pensam que é seu direito e privilégio ter uma audiência com os anjos do Criador, como elas responderão quando forem simplesmente chamadas ao trabalho? O que farão quando um dia receberem uma mensagem dizendo: “Vocês estão prontas. É hora de ir trabalhar agora”, enquanto esperavam uma bela e extasiante interação e interlúdio com as Presenças Espirituais da vida. E o que elas recebem é uma ordem de trabalho! Elas são recrutadas por Deus! Elas são chamadas para fora de sua vida pessoal frustrante, à qual estão tentando se acostumar, e agora têm de ir fazer outra coisa completamente diferente.

As pessoas oram por paz e resolução. Elas oram por orientação e significado. E quando chega, quem o quer? Quando você está no buraco em que caiu, e tudo está escuro e o envolve, e você ora, e você tem visões de bem-aventuranças espirituais e forças angélicas e experiências maravilhosas, e o que você recebe como resposta é uma escada, que é o que você precisa, você consegue perceber que essa é a resposta? Você vê a diferença entre o que você quer e o que você precisa? Isso requer honestidade. É tão óbvio, mas quem consegue ver isso? É tão genuíno, mas quem pode valorizar isso? É tão real, mas quem pode tocar isso?

Mesmo aqueles que pensam que podem estar prontos para se entregar em serviço à vida e à humanidade, como podem saber se estão prontos para a tarefa? É por isso que todos precisam construir uma fundação. Se não pode construir uma fundação, você não pode ter a missão. Construir a fundação não é simplesmente sofrer, ficar confuso e frustrado e lutar consigo mesmo. Isso é simplesmente estar confuso e sofrer dentro de si mesmo. Você pode construir uma fundação? Todo mundo tem que construir uma fundação. Isso é tão evidente porque você não pode assumir uma vida maior em seu estado de espírito atual e na sua situação atual. Você não pode colocar uma grande estrutura sobre um alicerce fraco. Você não pode dar grandes coisas a uma pessoa que não pode experimentá-las, carregá-las, segurá-las e protegê-las.

As pessoas pensam que são mais fortes do que são ou mais fracas do que são. Quem sabe realmente onde se encontram no momento até que algo importante lhes seja dado, até que um importante desafio ou oportunidade lhes chegue e lhes mostre onde realmente estão e exponha sua verdadeira força e sua verdadeira fraqueza naquele momento? Muitas pessoas não querem saber o quanto são fracas, e por isso evitam o encontro por completo. Outras querem descobrir a verdadeira medida da sua força, e assim se colocam à altura do desafio.

A vida no mundo mudou, mas a humanidade não respondeu. A situação tornou-se crítica, e ainda assim as pessoas agem como se nada estivesse acontecendo além de seus próprios interesses pessoais. E enquanto elas tiverem um emprego e forem livres para continuar seus hobbies agradáveis, o que isso importa? Quando as pessoas pensam assim, estão a caminho de uma catástrofe. Elas não vêem os primeiros sinais de alerta do que está por vir. Elas não sentem as inclinações e os sinais do Conhecimento. Elas estão insensíveis à si mesmas e ao mundo, e acham que o seu desconforto é simplesmente um problema psicológico. Elas andam pra lá e pra cá durante a noite ou não conseguem dormir bem. Elas têm ansiedade e pensam: “Oh, bem, esse é apenas o meu problema psicológico”. E mesmo na medida em que podem experimentar a sua resposta a esse movimento do mundo, elas o interpretam mal.

É preciso um remédio muito forte para acordar alguém que não acorda com uma leve cutucada. Ela não ouviu o alarme tocar há uma hora atrás. Está envolvida demais nos seus sonhos. O que é preciso para acordar alguém quando a casa está pegando fogo? Você usa um balde de água fria se nada mais funcionar, porque você deve despertá-la. Ela está sonhando, e a casa está pegando fogo. E ela trata o seu despertar como uma grande intrusão até que perceba a seriedade da situação. Então ela olha para você e diz: “Eu lhe devo a minha vida!”

Como uma pessoa que apresenta o Caminho do Conhecimento, você está despertando as pessoas ao compartilhar um aspecto da mensagem. E se elas escutarem, conte mais, sem tentar persuadi-las. Ou elas ouvem ou não ouvem. Se não puderem te ouvir, não importa quão brilhantes e doces sejam as suas palavras. Elas vão tratar isso apenas como entretenimento. Se elas não enxergam e não sentem e não sabem, então o que você faz quando a casa está em chamas?

No mundo de hoje, a casa está queimando lentamente. Talvez você possa sentir o cheiro da fumaça. Talvez você possa sentir a tribulação no mundo de hoje. Muito do que preocupa você não tem nada a ver com a sua psicologia. Muito do que incomoda você não são os teus próprios problemas pessoais. Isso não quer dizer que tudo o que o incomoda não seja seus problemas pessoais, mas muitas vezes você está chateado por razões que você não pode entender. Talvez não haja ideias associadas com seus sentimentos. Você simplesmente se sente inquieto ou agitado.

Lembre-se, você já está conectado à vida. Antes da tempestade, os animais mudam o seu comportamento. Eles sabem que algo está vindo. Eles não lêem o boletim meteorológico. Eles sabem que algo está acontecendo. Há uma grande quietude por toda a terra. Seria o passarinho ou o ratinho ou o coelhinho mais inteligente que o ser humano, com seu grande intelecto e suas ideias fantásticas? Você diria, não, os animais não são mais inteligentes. Mas você teria que admitir que eles são mais responsivos.

Na Comunidade Maior a inteligência é medida dessa forma: é o desejo e a capacidade de se adaptar e reagir à vida. Agora, com essa definição de inteligência, a humanidade não parece estar indo muito bem. Criar novas bugigangas e brinquedos para brincar não representa inteligência se você não está respondendo ao ambiente e às suas inclinações mais profundas. A mente não está trabalhando a serviço do Espírito se não pode responder ao Espírito e se não pode responder ao corpo – seja seu corpo pessoal ou o corpo da natureza. E que mérito há em ter uma filosofia maravilhosa se você não pode sentir o movimento da sua própria vida? Quando apresentado com o Caminho do Conhecimento da Comunidade Maior, que valor há em ter ideias espirituais, crenças e suposições maravilhosas, se você perder completamente a oportunidade de preparação.

As pessoas acham que o despertar espiritual é tudo êxtase e felicidade. Sim, há um grande alívio. Sim, há um grande regresso ao lar. Mas então você começa a experimentar a situação difícil em que você e o mundo estão. E embora não seja provável que você entre em pânico ou fique aterrorizado, você irá trabalhar muito em breve, e irá trabalhar continuamente.

É muito tarde para as pessoas agora. Não há tempo a perder. Para aqueles que estão verdadeiramente empenhados no seu serviço ao mundo, que já construíram os alicerces necessários para que lhes seja dado um grande trabalho, eles não podem tirar grandes férias. Eles não se dão muito tempo de folga. Eles devem trabalhar e devem fazê-lo consistentemente. Eles não têm suas semanas de férias garantidas a cada ano. Eles sabem que têm o privilégio de fazer o verdadeiro trabalho. Eles sabem que o seu tempo e energia são extremamente valiosos. Eles sabem que os seus talentos e habilidades, por mais limitados que sejam, têm um verdadeiro serviço e mérito. Eles sabem que outras pessoas estão dependendo deles em sua comunidade. Eles sabem que o mundo está dependendo deles e que sua Família Espiritual está dependendo deles. Você não verá esses indivíduos dando a si mesmos o tipo de privilégios e pausas da vida que outros fazem tão facilmente.

Quando você se torna consciente, você se torna consciente do mundo e você se torna consciente de si mesmo – a beleza e a grandeza do mundo e de si mesmo e a terrível tribulação dentro do mundo e dentro de si mesmo. A sua experiência fica elevada em todas as direcções. Você não se torna simplesmente consciente do bem e surdo para o que não é bom. As expectativas das pessoas de uma vida espiritual estão tão inconsistentes com a realidade de uma vida espiritual que para muitas delas isso as impede até mesmo de começar a preparação. Elas preferem contentar-se com as suas felizes suposições do que descobrir a verdade sobre a situação. Elas não querem pensar que o mundo não é tão bonito, pois isso significa que terão que fazer algo. Elas terão que responder. Elas preferem ter pensamentos mais felizes e pensar: “Bem, Deus está cuidando de tudo. Eu dou tudo ao Espírito Santo”. Na realidade, Deus está olhando para você e dizendo: “Você deve cuidar dos assuntos lá embaixo”, e o Espírito Santo sabe disso e está aqui para capacitá-lo a fazer isso. Por que as pessoas não entendem a obra e a presença de Deus no mundo? Responsável por parte disso é a grande diferença entre a abordagem de Deus e as expectativas das pessoas.

Muitas pessoas pensam que a espiritualidade é como sorvete e biscoitos, que é tudo felicidade e alívio. São pastos verdes do começo ao fim! O Céu na Terra! Vamos todos para a praia, a praia espiritual! E vamos tentar perdoar e esquecer o mundo e a sua escuridão, a sua dor e a sua tragédia. Tentaremos ignorar essas coisas para ver um mundo mais feliz – o mundo que queremos ver, o mundo feliz, o mundo que é uma praia, a praia espiritual, onde os anjos estarão dançando ao nosso redor, e nós seremos finalmente tão felizes. E não haverá provação ou tribulação, e não haverá mais problemas, e não sentiremos mais esse desconforto, essa inquietação interior. Encontraremos nosso verdadeiro propósito, e será feliz e maravilhoso, e todos nós nos congregaremos aqui no pasto verde, e todos seremos muito felizes.

Consegue ver o contraste? Consegue ver a diferença entre o que as pessoas querem e o que as pessoas sabem? Consegue ver a diferença entre o que as pessoas acreditam sobre o mundo e o que o mundo realmente é? A beleza do mundo é negligenciada, mas a sua tribulação também é negligenciada. As pessoas olham para os grandes problemas do mundo, e dizem: “Isso é terrível! Alguém deve fazer algo a respeito disso! O governo deve fazer algo a respeito disso!” Eles não se sentem pessoalmente responsáveis. Eles não dizem: “Bem, o que vou fazer em relação a isso?” É um problema de outra pessoa. É um problema de Deus. “Bem, Deus é todo poderoso. Deus tratará disso. Provavelmente, no último momento em que tudo está prestes a falhar, algo vai acontecer e tudo vai ficar bem. Todos os problemas vão desaparecer”. Esse pensamento leva à catástrofe, tanto dentro da pessoa, pois seu coração é negado, como dentro do mundo, pois a humanidade é negada.

Em algum momento, se você construir uma fundação e aprender o Caminho do Conhecimento, você ganhará uma perspectiva da Comunidade Maior sobre o mundo, que é uma capacidade de ver o mundo olhando de fora para dentro, ao contrário de olhar de dentro para fora. Você será capaz de ver sua vida olhando de fora para dentro e não apenas olhando de dentro para fora. Você verá que o mundo em que você vive é um mundo muito especial no universo, que você tem um verdadeiro tesouro de riqueza biológica aqui e que não há muitos outros lugares na Comunidade Maior tão bem dotados como esse mundo. E ainda assim a humanidade ignora o que ela tem. Ela está sentada em uma propriedade valiosa – uma propriedade que outros na Comunidade Maior muito certamente querem para si mesmos. Talvez se vocês fossem sábios administradores do mundo, eles respeitariam sua administração, mas sua administração não foi aceita e certamente não está sendo exercida muito bem. Então, quem da Comunidade Maior vai pensar que o bem-estar de vocês é uma prioridade quando vocês estão estragando o próprio mundo em que habitam, que é considerado um bem para toda a Comunidade Maior?

Com uma perspectiva da Comunidade Maior, você é capaz de ver sua situação não com raiva e condenação mas com clareza e perspectiva. Você será capaz de avaliar os avanços da humanidade e suas deficiências à luz da Comunidade Maior. A humanidade nunca se comparou com outras vidas inteligentes, por isso não sabe o quão forte ou fraca ela realmente é. As diferenças entre as pessoas não são assim tão grandes, e vistas de fora, todas as pessoas são iguais de qualquer maneira. Algumas são sábias; muitas não são. Mas as diferenças entre as pessoas não são tão grandes quanto as diferenças entre vocês e outras raças da Comunidade Maior, que representam um grande espectro de vida inteligente além do que vocês podem até considerar.

Podemos lhe assegurar que eles, embora estrangeiros ao seu mundo, aos seus modos e aos seus costumes, verão a sua situação mais claramente do que você. Entre a humanidade nesse momento, aqueles indivíduos que vêem a situação difícil devem tornar-se fortes com o Conhecimento, não só pela dificuldade dos problemas envolvidos e de quanta energia será necessária para resolvê-los, mas também pela ambivalência e indiferença que as pessoas geram em relação às suas próprias situações. As pessoas só têm demonstrado incentivo coletivo em termos de resolução de problemas em situações de crise. Quando a casa está em chamas, ah sim, todos vão ajudar. Mas daí é tarde demais. Nessa altura, em uma escala global, já será tarde demais. Você acha que vocês vão dar um jeito no último minuto? Isso não é como quando você dorme demais e se levanta tarde da manhã e, mesmo assim, você consegue se mexer e chegar ao trabalho na hora certa. Essa abordagem de última hora não vai funcionar aqui.

Muitas pessoas no mundo atualmente estão se sentindo inquietas. Elas sentem que o mundo está se movendo sob os seus pés. Talvez pensem que é uma mudança econômica ou uma mudança política. Algumas pessoas acham que é uma mudança espiritual. Isso significa que você está se preparando para a Era Dourada da Iluminação! Outros pensam que o mundo vai se virar de cabeça para baixo. Eles pensam que o que está acontecendo é uma coisa física. E as pessoas interpretam o movimento que sentem de muitas, muitas outras formas. Elas o sentem, mas como podem ver o que é? Elas sabem que algo está acontecendo, mas como elas determinam o que é? Então, o problema é sentido, mas é avaliado de acordo com as ideias e crenças fixas de todo mundo. Alguns vêem uma terrível catástrofe. Outros vêem o amanhecer de uma era de felicidade. Outros vêem uma nova ordem política mundial ou uma nova ordem financeira mundial. E muitos outros não têm ideia nenhuma.

O ponto importante aqui é que as pessoas sentem que algo está acontecendo. No entanto, elas devem construir uma base no Conhecimento para serem capazes de realmente entender isso, porque isso tem que ser conhecido. Caso contrário, você apenas projeta suas ideias sobre isso. Se você acredita que o mundo está à beira da iluminação espiritual, bem, você apenas verá a evidência de que esse é o caso. Se você acredita que forças extraterrestres vão pousar no mundo e de alguma forma resgatar a humanidade da sua grande luta e nos ensinar como viver em paz, bem, você vai pensar que tudo representa isso. Se você acha que a humanidade vai toda para o inferno de qualquer maneira, você verá evidências disso. No entanto, nenhuma dessas interpretações representa o Conhecimento.

Um grande evento acontece na Comunidade Maior, e alguém se contorce no planeta Terra. Um grande evento acontece no planeta Terra, e alguém não consegue dormir à noite e não sabe porquê. Você acorda uma manhã e tem muito medo, e é irracional porque não há razão para isso. Você está conectado com o mundo. Você está conectado com a vida. Você está conectado com o que está acontecendo na Comunidade Maior. Você está conectado com o que está acontecendo no seu mundo. Você está conectado com o que está acontecendo em sua família. E você está conectado com o que está acontecendo com aqueles indivíduos que você ainda está por encontrar e que representam a sua Família Espiritual no mundo. Você já está incluído, então o que é a iluminação senão simplesmente entrar em acordo com a realidade da sua vida e invocar o Poder Maior inerente dentro de você para lhe capacitar a fazer isso? Não há nenhuma fuga nas nuvens com os anjos.

Nesse momento, o mundo é como um navio pegando fogo lentamente. As pessoas querem sair do navio, mas você foi enviado aqui para ajudar o navio. Se você voltar prematuramente para a sua Família Espiritual, e eles disserem: “O que você está fazendo aqui?” E você diz, “Ah, estou tão contente de sair de lá! Foi terrível lá em baixo!” E eles dizem: “O quê? Você não deveria voltar por vinte anos! Você lhes deu as mensagens?” E você diz: “Que mensagens?” Daí você se lembra. Daí você se lembra tudo sobre se preparar para entrar no mundo. Daí você se lembra de tudo e diz, “Ah, não! Eu me esqueci completamente!”.

Agora, algumas pessoas olham para o Caminho do Conhecimento e dizem: “Ah, bem, isso não é amável. Eu não vejo nada sobre amor. Se não se trata de amor, então não é espiritual”. Ser espiritual é sobre tudo. É sobre estar com tudo, apoiar a verdade com tudo. Não se trata de ir à praia e visitar pastos verdes e ser feliz, feliz, feliz o dia todo, como uma criança que acabou de ser colocada em férias permanentes de verão com uma conta de despesas intermináveis no Céu.

O Caminho do Conhecimento não se trata de estar livre de preocupações. Trata-se de responder à preocupação. Trata-se de responder com Conhecimento, não com medo, não com desesperança, não com desamparo mas com Conhecimento. Você está equipado para lidar com a situação no mundo. Você trouxe parte da provisão para isso para o mundo com você. Você é como um pára-quedista. Você foi lançado ao mundo com seu kit, com todos os suprimentos que você precisa para chegar aqui e para ajudar o mundo da maneira que você foi feito para ajudar o mundo. Mas quem se lembra de ter caído do céu num pára-quedas? De repente, você está enfiado no ventre da sua mãe e está tentando sair. Quem consegue lembrar-se da parte do pára-quedas?

As pessoas que são felizes no mundo são pessoas que estão fazendo algo importante para o mundo e que se uniram a outras pessoas para fazer isso. Elas são as felizes. Não, elas não estão alegremente inconscientes. Não, elas não estão sorrindo o dia todo. Não, elas não estão dando uma festa ao longo de suas vidas. No entanto, elas experimentam uma realização e um senso de propósito e destino que permanece fora do alcance dos outros.

Alguém lhe apresentou o Caminho do Conhecimento. Apresente o Caminho do Conhecimento a outra pessoa. Você não pode determinar como as pessoas vão responder, e como elas vão responder tem mais a ver com o que você está oferecendo do que com você mesmo, particularmente se você for humilde em sua apresentação e não tentar convencer ou persuadir alguém a compensar o seu próprio desconforto. Dê o Caminho do Conhecimento porque a humanidade precisa se preparar. As pessoas precisam voltar e descobrir onde deixaram o seu pára-quedas. Elas precisam voltar e descobrir onde deixaram sua mochila porque ela tinha seus planos e materiais nela. Isso é voltar ao Conhecimento, que tem mantido todas essas coisas em segredo para você, esperando que você alcance um estágio suficiente de maturidade onde você possa valorizar e honrar o que você trouxe consigo ao mundo.

Você teve o seu tempo pessoal no mundo. Tem sido maravilhoso e terrível. Tem sido uma jornada estranha, mas agora é hora de fazer o verdadeiro trabalho. Não pense que você já sabe o que é isso, pois você ainda não está lá. Mesmo que você tenha encontrado o que isso é, isso vai mudar. Não se dê falsas suposições, mas dê os passos para o Conhecimento. Você constrói os alicerces e leva muito tempo fazendo isso porque é isso que lhe dá a força, a companhia e a Sabedoria para ser um homem ou uma mulher de Conhecimento no mundo e para ser um verdadeiro representante da Divindade.

Então quando você voltar à sua Família Espiritual, eles olharão para você e você olhará para eles, e você dirá: “Sim, eu me lembrei. Eu me lembrei de todos vocês. Estive perdido por um tempo, mas me lembrei”. E vão dizer a você: “Bem, isso é bom porque estávamos falando com você o tempo todo”.